Monday, May 07, 2007

Paulo Coelho se redime num artigo iluminado


Eu, como legítima representante do meio acadêmico e editorial e que por isso mesmo sempre surrei Paulo Coelho, humildemente assumo que o Mago foi onde nenhum de nós teve coragem. Sempre odiei Paulo Coelho, mas depois de sua lucida matéria sobre o neurótico Roberto Carlos e sua incompreensível proibição de um livro que só lhe faz elogios, preciso dizer: valeu Paulo Coelho, nunca mais vou ser tão cruel com você. O texto é lúcido, corajoso e verdadeiro.
Eu sequer vou perguntar porque Roberto Carlos fez o que fez. Ele já foi grande, seus discos antigos eram o máximo, mas depois de um certo tempo ficou francamente constrangedor. Brega, com músicas sem inspiração, politicamente corretas e chatas. O cantor é atualmente uma pálida sombra de si mesmo, fenômeno muito comum na MPB. Uma das justificativas que ele dá no processo ( não a principal) é que a obra impede lucros futuros caso ele queira escrever sua própria biografia. Isso de um cara que ganha 1,5 milhão por mês contra um que é professor primário. Uma indignidade. Dizem que a audiência foi uma piada, com cenas de tietagem e tudo. Mas o fato é que Roberto atualmente não passa de um sujeito esquisito, nosso Michael Jackson tupiniquim, mais célebre pela maluquice do que pela arte. O cara é doente e ninguém deveria se arriscar a escrever nada sobre ele. Ele não gosta que escrevam nem artigo. Quer reservar tudo para ele. Seria isso ganância? Mesquinharia? Quem vai saber? Alguns artistas tão engajados no "bem estar" do povo não gostam nem um pouco de ver seus lucros cessando. Meia entrada, ingressos populares, tudo isso avilta-lhes a arte e derrruba seu pseudo esquerdismo. Caridade sim, mas não com a grana deles.
Quanto a isso, o que dizer a respeito do Falabella na apresentação popular de sua peça, onde desrespeitou o público de forma inacreditável apenas porque estava numa apresentação de um real? Humilhante!
Teria RC feito isso por dinheiro? Parece que não, mas vendo o exemplo dado por certa parte da classe artística a hipótese nem é tão improvável assim.
Mas que RC foi mesquinho, disso não tenho a menor dúvida...
Se vocês quiserem ler o texto do Mago na íntegra cliquem aqui ( não precisa ser assinante da folha, a Cora Rónai providenciou).

Oriane

3 comments:

David said...

a) Também não suporto Paulo Coelho. Mesmo depois desse artigo, continua um zero a esquerda literário. Marketing já é outro negócio;

b)Roberto carlos sempre foi a sombra de si mesmo. O cantor com maior número de plágios. O cantor com uma enorme número de versões de música gringa, que todos pensam que é dele.

c)Bem feito ao tiete que escreveu o livro pa outros tietes.

william said...

Não tenho acompanhado a questão, mas um absurdo gritante como esse se vê de longe: nem é preciso consultar os autos. A cada dia que passa, só odeio mais o Judiciário...

O que a gente faz, Oriane?

PATRICIA M. said...

Oriane, essa decisao judicial foi um gritante desrespeito a liberdade de expressao. Ve-se mesmo que estamos caminhando para o totalitarismo. Isso aqui nos EUA seria inconcebivel.