Tuesday, April 24, 2007

Esquerdistas acreditam ter o monopólio da bondade, e vale tudo em nome disso!

Imagem: Kiev, 1919 - massacre perpetrado pelos Bolchevistas - um dos vários. Foram milhões de mortos por causa deste regime tão compassivo que é o comunismo!

Vejam que delícia o seguinte texto encontrado no blog do Reinaldo Azevedo sobre uma entrevista do Franklin Martins:

O ESQUERDISTA
Indagado por Eleonora, Franklin se definiu como “de esquerda”. E o que é ser de esquerda? Ah, “é acreditar que o mundo é injusto e que essas injustiças não são naturais”. Uau! Eu também sou de esquerda, então. Mas, se eu sou de esquerda, Franklin não é. E vice-versa. Vai ver que a definição é, então, rasa, estúpida mesmo.

Quer dizer que a direita considera, então, o mundo justo? Mais: quer dizer que ela considera que as injustiças nascem em árvores? Há, nessa definição, mais de 200 anos de malandragem teórica. Com ela, fabricaram-se os grandes crimes do século 20. É por isso que Franklin, ao falar de seu passado, disse que “lutou pela democracia”. Falso! Ele não queria democracia. Ele queria uma ditadura comunista.

Alguém reivindicar para a esquerda a primazia da justiça é ignorância de causa ou má-fé. Quem distribuiu mais justiça social, benefícios e qualidade de vida? O capitalismo — deveria ser chamado de “direita”? — ou a esquerda? Ah, mas eu sei bem o que essa crença significa, não é? Se Franklin é de esquerda, se Lula é de esquerda, e se um esquerdista é contra as injustiças, tudo o que ele fizer, embora não pareça, será para garantir mais igualdade no mundo.

Não me refiro a Franklin em particular: estou cada vez mais certo de que um esquerdista está sempre empenhado em cometer ou em justificar alguma forma de crime, nem que seja moral.

Já tive esta discussão com inúmeros esquerdistas. Sempre eles se colocam como os compassivos na contrapartida dos outros que, para eles, são sempre fascistas. Canso de contra-argumentar que o nazismo era um governo de esquerda. Mas esquerdistas, em geral, não são muito cultos, acham que esse hábito de leitura é coisa da Zelite. Mas eles realmente acreditam deter o monopólio do bem-estar no mundo. Concordo com o Reinaldo: se querer distribui justiça social é monopólio da esquerda, então sou de esquerda. Acho que a única diferença é que eu, Reinaldo etc detestamos qualquer espécie de tirania.
Odeio ter que ficar lembrando isso, mas os governos de esquerda são os mais sanguinários e tiranicos. Haja vista Lênin, Stalin, Mao, Pol Pot, Fidel...

Não sei porque, mas lembrei de uma entrevista de Frei Beto. Ao ser perguntado por que Cuba tinha tanta prostituição, saiu com a seguinte pérola: é porque as prostitutas cubanas são muito cultas...
Non sequitur perde... é assim que raciocinam os esquerdistas, um negócio bonito de se ver.

Oriane

3 comments:

PATRICIA M. said...

A unica coisa que me deixa chateada eh a seguinte: por que esses maravilhosos esquerdistas nao se mudam de mala e cuia para seus paraisos socialistas? Nao seria mais felizes? E nao nos deixariam mais felizes, aqui, no nosso mundinho injusto, feio e cruel?

Clau said...

Oiane, a entrevista do FM está no 'Iutubiú'. Entra lá para assistir.

Bjs

osvjor said...

muito bom. é como ler por aí, a cada menção a um dos ex-"guerrilheiros" (quem usa "terrorista" é de direita!!), que Fulano fez parte do movimento de resistência à ditadura. enfiam-se todos os gatos no mesmo saco, quando muitos, na verdade, tentaram foi implantar uma ditadura, baseando-se em belos modelos, como China, Cuba e Albânia...