Thursday, January 04, 2007

Reflexões de ano novo.


Amigos, sei que esse Blog anda devagar. Marx viajou e eu...bem, essa coisa de ano novo.
Todo ano novo acabamos fazendo uma retrospectiva-análise-forçada de toda a nossa vida. Não sei quanto a vocês, mas toda a vez que faço isso acabo ficando uma semana de cama.
Na noite de ano novo, tenta-se fugir do Rio, mas como deixei para a última hora acabei não indo. Sabe como é: cidade conflagrada, bandidos querendo a grana para o feriado, enfim, depois de certa hora ou em certos dias é melhor não ir a lugar algum.
E aí você tem que escolher entre pessoas histéricas afetando uma alegria que não sentem, ou festas mais discretas em que rola uma certa melancolia.
Este ano até que me dei bem: uma festinha discreta com amigos alto-astral. Para quem nunca se sente bem nessas datas...
Fiquei estarrecida com a estória da mulher que tentou entrar no mar sem a perte de cima e foi cercada por populares que a chamaram de "vagabunda" e tentaram apalpá-la.
Não haveria a necessidade do comentário: que barbárie. Qual exatamente é a mentalidade de nosso povo? Se a mulher fica de peito de fora é porque é vagabunda? Está pedindo para ser estuprada? Não fiquei espantada, sei que nossa gente é assim: tacanha, com uma falsa moral, uma maldade sub-reptícia que em tudo se insere. Um triste povo que em pleno sec. XXI ainda se encontra na barbárie. São mentalidades pouco além do animalesco. Mentes incapazes de qualquer forma de sofisticação.

Penso muito nesta questão da arte e da literatura: nada me tira da cabeça que precisamos de um pouco mais de beleza. Mas quando olho para o relevo desta cidade imagino que devo estar enganada.
Mas a equação sempre chega ao mesmo ponto: precisamos de educação. Essa é a única prioridade. Infelizmente não gera votos. Essa falta de educação aliada a uma preguiça que parece generalizada acaba nisso que estamos vendo - A decadência total -.

Agora vocês imaginem: estas são algumas das minhas reflexões de ano novo. Dá para entender porque estou há uma semana de cama?

Oriane

3 comments:

Claudia said...

Liga não querida, a beleza está nos nossos olhos e não nas coisas.

Levanta dessa cama... :-)

Beijos

PS. acho que a população aqui de casa vai aumentar...

Furiosa said...

Estava tão deprimida que escrevia "a uma semana" em vez de "há uma semana".

Estou ficando afetada, se eu deteriorar muito peço que acabem com a minha miséria...

Claudia said...

Lembro de meu professor de tradução na puc dizer que 'a' já é plenamente aceitável nos dias de hoje. Se ele disse, eu acredito.

Não querida, vc não está emburrecendo ou coisa parecida, isto seria impossível :-)

Beijos