Saturday, November 03, 2007

Oriane, a revolta de uma furiosa convertida em analítica!











Aconteceu assim: estava passeando na praia, as nuvens se abriram e Deus falou comigo. Simples assim. E disse: “filha, tu só te preocupas ( sim, Deus sabe usar a segunda pessoa) com coisas terrenas, deves procurar as coisas do espírito...”.

Quando Deus fala conosco, bem, a única coisa a fazer é obedecer....

Amigos,

Desapareci por dois meses sem dar muita satisfação. Não sei se isso é contra a etiqueta blogueira, mas não havia espaço mental para alimentar o blog e meu interesse pela política acabou inteiramente. Percebi o óbvio: uma minoria razoavelmente esclarecida não está conseguindo ser um contraponto à maioria favorecida por ações assistencialistas que, a curto prazo lhes alivia a penúria e que a longo prazo acabará com todos. Não sei mais que tipo de coisas ainda se pode dizer contra a ignorância, contra o comportamento bovino das massas.

Acabei por me voltar inteiramente para o meu estudo. Isso me remete a um paralelo interessante: quando resolvi estudar filosofia queria saber de onde vinha, o que era, para onde ia. Acabei levando uma lição de humildade e hoje estudo filosofia da linguagem para conseguir saber se o que dizemos corresponde ou não a uma realidade de mundo.

Para tanto preciso estudar as noções de Russell sobre Descrições Definidas e Nomes Próprios. Depois, sou obrigada a ler as objeções de Frege à Russell. Depois, é claro, as objeções de Kripke à Frege. E as objeções de Lycan, e as de Putnam, o solipsismo Talibã de Berkeley e as objeções de Quine. Enfim, estudamos ainda filósofos que estão vivos e discutindo furiosamente o que são palavras e frases e o que elas realmente significam. Essa questão acaba por aproximar definitivamente a filosofia da matemática na medida em que a lógica pura lida, assim como a matemática, com raciocínios puros. No estudo profundo da filosofia da linguagem a metafísica é fundamental: seriam os objetos idéias puras ou uma referência a coisas que existem?

Tudo isso para descobrir por que o ente e não antes o nada...

É por essas e por outras que Lula e sua trupe de ignorantes não me interessam mais. Prefiro pensar em coisas mais edificantes. Se os leitores deste blog só nos visitam para ouvir impropérios contra essa gente, não se preocupem: continuo furiosa e louca por lançar vitupérios contra esse bando de novos-ricos-sem-gosto-e-sem-cultura. Mas, por hora, estou num momento mais filosófico.

Como já disse anteriormente: ordens superiores...

Oriane – num momento puro-espírito...

5 comments:

william said...

Cara Oriane,

A ordem é irresistível. Esqueça o Apedeuta. E aproveite o tempo não desperdiçado com ele para nos ensinar alguma coisa!

bjs

Ricardo Rayol said...

Bom, te visito para aumentar meu restrito conhecimento geral, se conseguir publicar algo sobre filosofia que eu entenda não tem "pobrema cumpanheira".

Frodo Balseiro said...

Oriane
O nome disso é sublimação, e até é necessária em "certos" momentos.
O risco é a sublimação crônica! Já imaginou se todo mundo deixar de lado o Mulla e sua asquerosa trupe e despirocar pelas vielas da vã filosofia?
OK! Nos concedemos uma licença não remunerada a você, para que faça o que tem vontade nesse momento, mergulhando nesse imponderável mundo das razões não compreendidas.
Mas, volte em algum momento!
Abs
Frodo

Clau said...

Bom, quando o céu se abre e o Homem grita, não há como dizer 'não, agora tô ocupada...'

Manda brasa, eu tb já cansei e voltei para as leituras, agora em Paramahansa Yogananda...

Beijos e te cuida ;-)

osvjor said...

ótimo, é boa essa mudança, o tema lula & quejandos pode se tornar bem enfadonho mesmo...