Saturday, November 10, 2007

Exemplo de distorção paratáxica ou as invasões do MSE...



Olhem só o excelente exemplo do que é distorção paratáxica, um conceito que, volta e meia, evocamos por aqui, como um dos mais graves sintomas do elevado grau de psicopatia em que se encontram os orcs de Banânia e simpatizantes, neste trecho do texto "Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro", transcrito no Resistência:

"Elege-se uma opinião como uma segunda natureza, uma trincheira impenetrável, mesmo quando todas as evidências demonstram a sua fraqueza. E este compromisso vira um credo, uma religião em torno da qual se desenvolvem as referências e as redes de relacionamento do indivíduo. Este constrói sua identidade não através do exame crítico do que acontece à sua volta, mas por meio da adesão incondicional àquilo que for mais favorável aos seus interesses imediatos. O melhor caminho é para onde o vento sopra..."

Perfeito! A segunda natureza é a quintessência da couraça neurótica. A construção da identidade, a partir da adesão incondicional a uma hipnose coletiva gerada pela perversão do arquétipo divino - uma ideologia, um partido, um líder populista mimetizando o lugar da divindade-, constitui precisamente a face doentia de um "eu" que perdeu o própreio rumo. Essas pessoas vão na onda, seguem os ventos, realmente, "para onde eles sopram", dizem amém às ordens mais estapafúrdias, contanto que não tenham de pensar. Essa é a tese: todo neurótico, no fundo no fundo, é um preguiçoso existencial, posto que abdicou inteiramente de seguir o caminho da individuação (Vide C.G.Jung), uma tarefa que requer atenção, esforço, solidão. Eu, hein!... Quanta mão-de-obra! Tô fora!
É mais fácil deixar-se levar, é mais fácil acompanhar bovinamente a massa, no meio da qual, ele, o preguiçoso por opção, sente-se protegido, mimado, incensado. Invariavelmente, esse tipo de rebanho acaba no fundo do abismo - a loucura bate à porta, logo ali, porque o inconsciente SEMPRE vem buscar o que lhe pertence, por conta das invasões bárbaras do MSE, o Movimento dos Sem Eu!

Im
agem: a preguiça brasileira, neurótica como ela só...

Marx, o Groucho

3 comments:

nil brito said...

??????

Nemerson Lavoura said...

O Luciano Trigo está se mostrando um ótimo reforço para nosso time não-esquerdopata.

Ricardo Rayol said...

Juro que me esforcei mas o máximo que entendi é que todo acomodado é um preguiçoso neurótico ...