Tuesday, January 15, 2008

Anencefalia, em todos os níveis, só em Banânia...

Fantástico e comovente o caso da pequena Marcela de Jesus Ferreira, que, anencéfala, já completou um ano de vida - vejam o artigo do MSM aqui: Sorrisos de uma menina anencéfala - contra todas as previsões da divina medicina que nos cerca, alardeadas por alguns poços de ego boçal e totalitário, os "árbitros da vida alheia", que nem sequer sabem de onde ela vem ou para onde ela vai...
Enquanto isso, o bom senso nos diz, segundo a observação sagaz de minha irmã, que "estepaiz" é um milagre que contraria sistematicamente, em todos os níveis, do delirante ao real (como se pode constatar na introdução feita acima), as sábias previsões da ciência: todos os anencéfalos sobrevivem em Banânia, está mais do que provado! Eles votam, eles elegem petralhas, eles fazem e desfazem as leis, eles usam toga, eles usam droga, eles dão autógrafos, eles ministram aulas, eles estão por aí, felizes e "bombando", e ninguém PERCEBE nada, exatamente porque a maioria esmagadora nasceu sem cérebro, cresceu e se multiplicou! Mais um milagre brasileiro!
Isso é ficção científica em estado puro, só perdendo para a teoria da abdução, hehehe...

Imagem: conteúdo de uma casca de noz, ou de nós...

Marx, o Groucho

3 comments:

william said...

Minha cara,

lendo seu post lembrei de uma reportagem do estadão (jornal a cada dia pior)sobre a qual você poderia muito bem escrever:

http://txt.estado.com.br/editorias/2007/11/15/ger-1.93.7.20071115.1.1.xml

Antes de nascida, a menina tinha anencefalia, o diagnóstico era infalível, matá-la era dever moral dos pais e dos médicos. Depois de nascida, como se vê que vive... Vou zombeteiramente reproduzir o que diz a reportagem: Bom, então não é anencefalia e foi a Igreja quem nos enganou a todos dizendo que ela era anencéfala! E não tem anencefalia porque está viva. Se tivesse anencefalia, não estaria viva. Porque não se pode estar vivo sendo anencéfalo. Porque um anencéfalo não pode estar vivo. Então não é anencefalia. É alguma outra coisa. Pode-se até chamar de anencefalia, mas não é a anencefalia como definimos. Porque da definição da anencefalia decorre necessariamente a morte. Então não é anencefalia, pois vive. Se fosse anencefalia, estava morta. A culpa é da Igreja!

O que será que os move? Querem higienizar o mundo? Matar tudo aquilo que não se pareça com eles?

Ricardo Rayol said...

Questão de ordem: a menina em questão não é anencéfala. Ela tem um pedaço do cérebro o que mantém as funções vitais em ordem. Mas eu não ia querer que minha filha vivesse assim. VTNC, tenho certeza que os contra-aborto devem ter azeitado a família com uma bela grana, e isso um dia virá a tona. Isso é a banania.

Blogildo said...

Todo anencéfalo tem algum tecido nervoso. Logo, todo anencéfalo tem "pedaço de cérebro". Eu também - igual ao Rayol - não quero que minha filha viva como anencéfala. Não quero isso nem para o pior dos inimigos.

O ponto, Rayol, é o seguinte: Você tem o direito de decidir se sua filha viverá assim ou assado? Essa é a questão.